Inscreva-se no Dia de Campo Phytus.

Estandes >>

Novamente, levamos o Dia de Campo Phytus até você!

Neste evento digital apresentamos todo o conteúdo do nosso Dia de Campo Phytus 2021 que seria apresentado no encontro presencial.


Início: HOJE!


Como vai funcionar?

1º Preencha os campos de cadastro abaixo para se inscrever.

(Concorde com: receber comunicação para receber o link em seu e-mail).

2º Será encaminhado um link para o seu e-mail para a primeira apresentação.

3º Amanhã enviaremos o link da segunda apresentação e assim em diante durante uma semana de evento!


Inscreva-se agora mesmo para participar!

↓↓

Preencha o formulário para participar gratuitamente

Utilize seu e-mail para receber as apresentações do Dia de Campo Phytus.

Para você receber as palestras você deve aceitar o recebimento de comunicação.

Não se preocupe, seus dados estarão protegidos com a gente.

Aprenda mais com nossos pesquisadores

Nitrogênio e molibdênio: importância na fixação biológica de nitrogênio

Dr.ª Larissa Araújo Tormen

A fixação biológica de nitrogênio na cultura da soja viabilizou a produção dessa leguminosa sem a necessidade de reposição desse nutriente através de fertilizantes minerais. No entanto, para aqueles ambientes com elevados patamares produtivos a alta demanda por nitrogênio pode tornar-se um fator limitante. Nesse cenário é de fundamental importância que o processo de fixação biológica de nitrogênio seja capaz suprir tais demandas.

Nesse sentido, o fornecimento de nitrogênio via fertilizantes minerais e a pulverização foliar de molibdênio tem sido investigados como alternativas para o suprimento dessa demanda. Assista em minha apresentação estes e muitos outros pontos relacionados à nutrição de plantas e aprenda mais para fortalecer a sua produção.


Controle de doenças: muito além da aplicação de fungicidas!

Dr. Nédio Tormen

A ocorrência de doenças representa ameaça constante a manutenção de elevados patamares de produtividade. Reduções de produtividade de até 25 sacos por hectare para manchas foliares e de até 40 sacos por hectare para ferrugem asiática têm sido observadas em experimentos conduzidos na região centro-oeste do Brasil. A redução das perdas causadas por doenças depende do emprego de diversas estratégias, como escolha da cultivar, sementes de qualidade, cobertura do solo com palha e proteção da planta com fungicidas. A aplicação de fungicidas, para que seja eficiente, depende de uma aplicação de qualidade, no momento certo e com os princípios ativos mais adequados para cada momento do ciclo da planta, visando reduzir a severidade das doenças sem causar fitotoxidez. O emprego de todas essas práticas de forma harmônica é essencial para a sustentabilidade da cadeia de soja.

Como extrair o máximo de eficiência dos nematicidas?

Dr. Paulo Santos

O Manejo de nematoides na cultura da soja exige a integração de várias estratégias. Atualmente, as estratégias mais utilizadas têm sido o uso de produtos químicas e agentes biológicos.

Em minha apresentação, abordaremos fatores ligados ao ambiente de produção, precisamente associados ao solo, como compactação, desequilíbrio nutricional e falta de palhada, interferem no benefício dessas tecnologias utilizadas para o manejo do nematoide.

Fatores decisivos para o manejo eficiente de lagartas na cultura da soja e milho. 

Dr.ª Tatiane Lobak

As principais espécies de lagartas desfolhadoras encontradas na soja são: a lagarta-da-soja, lagarta-falsa-medideira, e as lagartas do gênero Spodoptera, como a S. cosmioides e S. eridania, S. frugiperda e S. albula. Além disso, na lavoura encontramos lagartas que causa danos diretos as vagens como as lagartas do gênero Helicoverpa e a Chloridae virescens. No manejo de lagartas devemos considerar a identificação correta da espécie, o tamanho da lagarta e a densidade populacional de lagartas que ocorrem na lavoura. Pois há diferença na suscetibilidade aos inseticidas entre as espécies, sendo que a densidade populacional das diferentes lagartas deve ser mensurada pelo monitoramento frequente da lavoura. Portanto, esses aspectos são fundamentais para o controle eficiente dessas pragas na lavoura.

Herbicidas pré-emergentes: opção ou necessidade?

Me. Lucas Araújo

No manejo de plantas daninhas, o controle químico é o mais utilizado pelos produtores de soja e milho. Abordaremos o uso correto dos herbicidas como estratégia de manejo das plantas daninhas de difícil controle, as espécies que são tolerantes ao glifosato e as resistentes aos herbicidas. Daremos ênfase a importância dos herbicidas pré-emergentes para o sistema de produção de grãos, por exemplo a rotação de mecanismos de ação de herbicidas. No atual cenário de forte pressão de seleção de plantas daninhas resistentes, o uso de herbicidas pré-emergentes torna-se uma opção ou necessidade? Esta ferramenta química proporciona vários benefícios, como a redução do banco de sementes; fornece um controle residual dos diferentes fluxos de emergência; evita e/ou retarda a matocompetição. Portanto, a adoção de herbicidas pré-emergentes pode promover grandes resultados, de médio e longo prazo.

Patrocinador Diamante

Patrocinador Ouro

Patrocinadores Prata

Inscreva-se gratuitamente

© Todos os direitos reservados.